Resolver Questões Estude resolvendo o conjunto de questões

DIREITO ADMINISTRATIVO
Questão 121244
FCC 2018 TRT Penalidades, Lei 8.112/90 - Regime Disciplinar, Lei 8.112/90 – Regime Jurídico dos Servidores Públicos Federais

Severina, Maria e Camila são servidoras públicas do Tribunal Regional do Trabalho da 2° Região. Severina praticou determinada conduta que acredita configure infração disciplinar. Assim, preocupada especificamente com a penalidade de suspensão, indaga suas colegas de trabalho a respeito das disposições específicas da Lei n° 8.112/1990. Maria e Camila respondem corretamente que a penalidade de suspensão 

Encontrou erro na questão?
U2FsdGVkX1/Ycm0awoVz20HobBnnSo4dpSmifOMEofU=
Questão 121240
FCC 2018 TRT Licenças, Lei 8.112/90 - Direitos e Vantagens, Lei 8.112/90 – Regime Jurídico dos Servidores Públicos Federais

Suponha que determinado servidor público federal tenha solicitado licença para tratar de interesses particulares, a qual, contudo, restou negada pela Administração. Entre os possíveis motivos legalmente previstos para negativa, nos termos disciplinados pela Lei n° 8.112/1990, se insere(m):

 

I. Estar o servidor no curso de estágio probatório.

II. Ser o servidor ocupante exclusivamente de cargo em comissão.

III. Razões de conveniência da Administração.

 

Está correto o que se afirma em 

Encontrou erro na questão?
U2FsdGVkX19nNK2YTPKLuG3e+doCApAkwafXZEIcx9Q=
Questão 121241
FCC 2018 TRT Indenizações, Vantagens, Lei 8.112/90 - Direitos e Vantagens, Lei 8.112/90 – Regime Jurídico dos Servidores Públicos Federais

De acordo com a Lei n° 8.112/1990, o servidor que, a serviço, afastar-se da sede em caráter eventual ou transitório para outro ponto do território nacional ou para o exterior 

Encontrou erro na questão?
U2FsdGVkX1/ILmiMzyVsTVMcOQ9bBaBHz8W74gNLmko=
Questão 121237
FCC 2018 TRT Penalidades, Lei 8.112/90 - Regime Disciplinar, Lei 8.112/90 – Regime Jurídico dos Servidores Públicos Federais

A aplicação de penalidades disciplinares aos servidores deve guardar relação

Encontrou erro na questão?
U2FsdGVkX1+J6uZrhS33OkuMD4gNha+jE4XIUTc0ClQ=
Questão 121243
FCC 2018 TRT Indenizações, Vantagens, Lei 8.112/90 - Direitos e Vantagens, Lei 8.112/90 – Regime Jurídico dos Servidores Públicos Federais

Lara, servidora pública federal, no interesse do serviço, passou a ter exercício em nova sede, ocorrendo mudança de domicílio em caráter permanente. Neste caso, dispõe a Lei no 8.112/1990, que a ajuda de custo

Encontrou erro na questão?
U2FsdGVkX1+zJlflEtG6ogLLHpIHLebk+kv/CeqxVC4=
RACIOCÍNIO LÓGICO
Questão 120062
FCC 2018 SABESP Tabela-verdade, Lógica de argumentação, Equivalência contrapositiva, Fundamentos de lógica, Equivalência lógica e negação de proposições compostas

A respeito de um objeto, sabe-se que:

− se é pequeno, então é escuro;

 − se é quadrado, então é de papel;

− se não é pequeno, então não é quadrado.


Se o objeto é quadrado, é correto afirmar que ele é 

 

Encontrou erro na questão?
U2FsdGVkX18VFDj7ZqwudUPha/2QTuZaKc8DH0d6jnM=
Questão 120071
FCC 2018 TRT Tabela-verdade, Lógica de argumentação, Fundamentos de lógica

Considere que a afirmação I é falsa e que as demais são verdadeiras.

I. Se Bernardo é músico, então Andreia é cantora.

II. Cátia é baterista e Bernardo é músico.

III. Ou Danilo é violonista, ou Cátia é baterista.

A partir dessas afirmações, é correto concluir que 


Encontrou erro na questão?
U2FsdGVkX1+BXrBHQ3kEIoGhhuM3tQkrN3drJ27LkGw=
DIREITO CONSTITUCIONAL
Questão 173961
FCC 2019 A CASA DAS QUESTÕES Dos Direitos Políticos (Art. 014 a 016), Dos Direitos e Garantias Fundamentais (Art. 005 a 017)

Considere que o indivíduo A, brasileiro naturalizado, de 31 anos, alfabetizado, em pleno exercício de seus direitos políticos, pretende se candidatar ao cargo de Senador. Considere que o indivíduo B, brasileiro naturalizado, de 32 anos, alfabetizado, em pleno exercício de seus direitos políticos, pretende se candidatar ao cargo de Governador de Estado. Diante desse quadro, em decorrência das eleições que ocorrem neste ano,

Encontrou erro na questão?
U2FsdGVkX1/k4gOVR7mh8/qk1W1HSMZOW7gIFpgUouQ=
Questão 21161
FCC 2009 TCE Dos Direitos Sociais (Art. 006 a 011), Dos Direitos e Garantias Fundamentais (Art. 005 a 017)

Ao dispor sobre os direitos dos trabalhadores urbanos e rurais, a Constituição da República admite, expressamente, que seja objeto de acordo ou convenção coletiva de trabalho:

Encontrou erro na questão?
U2FsdGVkX1/a+SJ7P9rdtfuVcJfVSDkrTn/Ub9j2lPs=
Questão 173962
FCC 2019 A CASA DAS QUESTÕES Dos Direitos e Garantias Fundamentais (Art. 005 a 017)

Alfredo, brasileiro, com 35 anos e em pleno vigor físico e mental, invocou motivo de crença religiosa para se eximir de determinada obrigação legal a todos imposta. Nesse caso, de acordo com a Constituição Federal, Alfredo: 

Encontrou erro na questão?
U2FsdGVkX1/LLt6vVutOZv+criSXvzaWMRGz3Rz4BV0=
Questão 173967
FCC 2019 A CASA DAS QUESTÕES Dos Direitos e Garantias Fundamentais (Art. 005 a 017)

A Constituição Federal, no que se refere aos Direitos e Deveres Individuais e Coletivos, estabelece que: 

Encontrou erro na questão?
U2FsdGVkX19rJpw1gwANg56toMpq6B362gYzX26lzp8=
Questão 173963
FCC 2019 SEFAZ Dos Direitos e Garantias Fundamentais (Art. 005 a 017)

Sobre o direito de propriedade, na forma prevista na Constituição Federal de 1988, é INCORRETO afirmar que: 

Encontrou erro na questão?
U2FsdGVkX1+NGvJXNrdfzDaUbH0c4nlMmSsF+dufqCs=
Questão 173959
FCC 2019 A CASA DAS QUESTÕES Dos Direitos e Garantias Fundamentais (Art. 005 a 017)

Considerando o que dispõe a Constituição da República Federativa do Brasil acerca dos direitos e garantias fundamentais,

Encontrou erro na questão?
U2FsdGVkX1/Q6f7rINczsijmSlpYVD1lkY1gFEiTw+I=
Questão 173968
FCC 2019 A CASA DAS QUESTÕES Dos Direitos e Garantias Fundamentais (Art. 005 a 017)

A Constituição Federal de 1988, em seu artigo 5° , estabelece direitos e garantias fundamentais aos cidadãos residentes no Brasil. Um destes direitos é a: 

Encontrou erro na questão?
U2FsdGVkX1+8PqetJa1qgo3b2qdBwlUnpBU8aVQjxx0=
PORTUGUÊS
Questão 128045
FCC 2019 A CASA DAS QUESTÕES Interpretação, Compreensão, Tipologia e Gêneros Textuais

De cabeça pra baixo


− Esse mundo está ficando de cabeça pra baixo!


É uma conhecida frase, que sucessivas gerações vêm frequentando. Ela logo surge a propósito de qualquer

coisa que se considere uma novidade despropositada, irritante: modelo de roupa mais ousada, último

grande sucesso musical, aumento milionário no salário de um jogador de futebol, a longa estiagem na

estação chuvosa, a avalanche de crimes no jornal... A ideia é sempre demonstrar que a vida e o mundo já

foram muito melhores, que a passagem do tempo leva inexoravelmente à perversão ou ao

desmoronamento dos valores autênticos, que uma geração construiu e que a seguinte apagou.


Parece que na história da humanidade o fenômeno é comum e cíclico: as pessoas enaltecem seus hábitos

passados e condenam os presentes. “Ah, no meu tempo...” é uma expressão que vale um suspiro e uma

acusação. Algo de muito melhor ficou para trás e se perdeu. A missão dessa juventude de hoje é desviar-se

da Civilização....


A ironia é que justamente nesses “desvios” e por conta deles a História caminha,

ainda que não se saiba para onde. Fosse tudo uma repetição conservadora,

nenhuma descoberta jamais se daria, sem contar que os mais velhos já não teriam

do que se queixar e a quem imputar a culpa por todos os desassossegos que

assaltam todas as gerações humanas, desde que existimos.


Alterando-se os tempos e modos verbais de um segmento do texto, mantém-se uma coerente e

adequada articulação entre eles, na seguinte frase:

Encontrou erro na questão?
U2FsdGVkX18Q+Kj1dRopptALiFumbLBYLEQAA8ml3O4=
Questão 128055
FCC 2019 A CASA DAS QUESTÕES Interpretação, Compreensão, Tipologia e Gêneros Textuais

Existe uma estreita relação entre nutrição, saúde e educação, de um lado, e capacidade de trabalho e iniciativa de outro. A

incompetência econômica do indivíduo resulta em privação material: sua demanda por bens não corresponde a uma

demanda recíproca, no mercado, por aquilo que ele é capaz de oferecer. Ao mesmo tempo, a pobreza de uma geração se

torna o berço da incompetência da geração seguinte: o ambiente de privação material e ignorância em que nasce (e se

forma) o indivíduo impede que ele desenvolva todas as qualidades físicas, morais e intelectuais das quais dependerá sua

competência na vida prática e sua sobrevivência no mercado. Fecha-se assim o elo entre pobreza e improficiência.


Entre os economistas do século XIX, foi Marshall aquele que melhor compreendeu a importância da formação de capital

humano − do investimento na qualidade da força de trabalho − para um programa de reforma social eficaz, voltado para a

erradicação da pobreza e a promoção da riqueza e do desenvolvimento sociais. Na Inglaterra oitocentista de Marshall,

existia um vasto contingente de indivíduos trabalhando com um nível baixíssimo de produtividade, semiocupados ou até

incapacitados de exercer qualquer tipo de atividade no mercado que lhes garantisse o mínimo necessário para um padrão

de vida tolerável.


A bandeira da educação compulsória e universal, financiada e pelo menos parcialmente

provida pelo Estado, é uma tônica constante da economia clássica desde Adam Smith.

Malthus, para citar apenas um exemplo, sugeria que o investimento público maciço em

educação seria uma resposta mais eficaz do que a Poor Law (sistema de assistência social

aos pobres) no combate ao pauperismo.


O ponto crucial, contudo, é que os economistas clássicos ainda tendiam a abordar a

questão da educação mais sob o ângulo do bem-estar social, da mudança de atitudes e

valores que acarretava, do que sob o ângulo do capital humano, isto é, como parte do

esforço de investimento e formação de capital produtivo de uma nação.


Foi apenas com os “Princípios de economia” de Marshall que os economistas passaram a tratar a educação, além da saúde,

alimentação etc. − o investimento em seres humanos em suma −, não mais como uma questão simplesmente humanitária

(embora, é claro, também o seja), mas como parte do esforço de acumulação de capital: como investimento na capacidade

produtiva da população, entendida como resultante de sua saúde e educação básica, bem como de seu grau de

competência profissional.


O núcleo do argumento marshalliano é a noção de que o verdadeiro gargalo com que se defrontam as economias menos

desenvolvidas não é a escassez de capital financeiro, mas a escassez de capital humano. É a falta de capacitação da

comunidade para integrar-se de forma dinâmica à economia mundial que compromete o esforço de crescimento numa

economia atrasada.


Mas o que é, afinal, o capital humano? O capital humano representa a capacitação do indivíduo para o trabalho

qualificado. Ele é constituído não somente pelo resultado do investimento da família e da sociedade na competência

produtiva das pessoas, mas também por elementos de natureza ética como, por exemplo, a capacidade dos indivíduos de


agir com base nos interesses comuns. Com isso, aumenta o poder de ganho dos indivíduos no mercado e eles aprendem que

é do seu próprio interesse respeitar regras gerais de conduta das quais todos os participantes da sociedade se beneficiam,

embora para isso precisem restringir alguns de seus interesses pessoais mais imediatos.


É importante frisar que Marshall sustentou um argumento de caráter econômico quando defendeu a distribuição menos

desigual da riqueza e da renda, de modo a promover a formação de capital humano. Seu argumento chama a atenção para

os ganhos obtidos a partir da melhora na educação da população: “nenhuma mudança favoreceria tanto um crescimento

mais rápido da riqueza material quanto uma melhoria das nossas escolas […], desde que possa ser combinada com um

amplo sistema de bolsas de estudo, o que permitirá ao filho do trabalhador mais simples a obtenção da melhor educação

teórica e prática que nossa época é capaz de oferecer a ele.”


Fecha-se assim o elo entre pobreza e improficiência.


Em relação aos argumentos que a antecedem, a frase acima exprime noção de

Encontrou erro na questão?
U2FsdGVkX19jAmgFfFI2KAvvAhwAwjyife3a0EbxA9Y=
Questão 128081
FCC 2019 A CASA DAS QUESTÕES Interpretação, Compreensão, Tipologia e Gêneros Textuais

O homem primitivo procurava defender-se do frio e da fome abrigando-se em cavernas e alimentando-se de frutos

silvestres, ou do que conseguia obter da caça e da pesca. Ao longo dos séculos, passou a espécie humana a sentir a

necessidade de maior conforto e começou a reparar no seu semelhante. Assim, como decorrência das necessidades

individuais, surgiram as trocas. Sistemas de troca direta, que duraram vários séculos, ocasionaram o aparecimento de


palavras como “salário” (pagamento feito por meio de certa quantidade de sal) e “pecúnia” (do latim pecus, que significa

rebanho de gado, ou peculium, relativo a gado miúdo, como ovelha ou cabrito).


As primeiras moedas, peças que representavam valores, geralmente em metal, surgiram na Lídia (atual Turquia), no século

VII a.C. As características que se desejava ressaltar eram gravadas nas peças por meio da pancada de um objeto pesado

(martelo), em primitivos cunhos. Foi o surgimento da cunhagem a martelo, na qual os signos monetários eram valorizados

também pela nobreza dos metais empregados, como o ouro e a prata. Embora a evolução dos tempos tenha levado à

substituição do ouro e da prata por metais menos raros ou suas ligas, preservou-se, com o passar dos séculos, a associação

dos atributos de beleza e expressão cultural ao valor monetário das moedas, que quase sempre, na atualidade, apresentam

figuras representativas da história, da cultura, das riquezas e do poder das sociedades.


A necessidade de guardar as moedas em segurança fez surgirem os bancos. Os negociantes

de ouro e prata, por terem cofres e guardas a seu serviço, passaram a aceitar a

responsabilidade de cuidar do dinheiro de seus clientes e a dar recibos escritos das

quantias guardadas. Esses recibos passaram, com o tempo, a servir como meio de

pagamento por seus possuidores, por serem mais seguros de portar do que o dinheiro vivo.

Assim surgiram as primeiras cédulas de papel moeda, ou cédulas de banco, ao mesmo

tempo em que a guarda dos valores em espécie dava origem a instituições bancárias.


No período “A necessidade de guardar as moedas em segurança fez surgirem os bancos”, o termo

“os bancos” funciona como

Encontrou erro na questão?
U2FsdGVkX19t739h03aWB3awKt5ooIAkICldtQwjtUs=
Questão 121189
FCC 2018 AGED/MA Interpretação, Compreensão, Tipologia e Gêneros Textuais

Paisagens e riquezas

1.      Se pudéssemos viajar por diferentes estradas do país, e em diferentes épocas, ficaríamos espantados com a variedade de plantações com que nos depararíamos. Ao longo de algumas poucas incursões minhas pelo interior de minha região, fui encontrando mares de cana, de algodão, de laranjeiras, de 5.café, de soja, de milho e sei lá quantos mais cultivos, espelhando ciclos econômicos os mais variados. Com frequência, essas paisagens vegetais faziam parceria com instalações industriais, deixando clara a proeminência do agronegócio em nosso país.

Como sou sentimental, não me rejo apenas pelo aspecto econômico dos 10.bons negócios; deixo-me envolver pela sedução poética que os quadros exercem sobre mim. Lembro-me, por exemplo, da melancolia com que vi desaparecem os algodoais, que regularmente floresciam com suas vestes brancas, para darem lugar ao verdor da cana mais prosaica, que viraria álcool.

“O Brasil se dá ao luxo de plantar seu combustível”, diziam, não sem 15.razão, os nacionalistas mais entusiasmados. O fato é que nosso país está habilitado a explorar e produzir uma inimaginável gama de riquezas, a partir da diversidade de suas terras, de seus climas, de seus relevos. Por conta dessas variações, são múltiplas também as atividades pecuárias e as industriais, que a elas se atrelam.

20.    O lugar-comum de que o Brasil é um país generosamente atendido em suas formações naturais confirma-se com as paisagens tão variadas que desfilam diante do viajante. É desafio nosso cultivar, processar e distribuir com empenho os produtos dessa riqueza disponível. (Percival de Holanda, inédito)

 

 A pluralidade das plantações que se oferecem a um viajante nos diferentes espaços e épocas do nosso país tem sua razão de ser indicada no seguinte segmento do texto:

Encontrou erro na questão?
U2FsdGVkX1+LCVAMIAB3AVdG5PFfzAzuuKM4tp8Ajng=
Questão 128070
FCC 2019 A CASA DAS QUESTÕES Interpretação, Compreensão, Tipologia e Gêneros Textuais

A punição para quem já está preso é a solitária. Não é para menos: a ausência de

convivência com outros seres humanos é extremamente penosa. Ela causa

depressão, facilita o aparecimento de doenças, aumenta a agressividade e pode

levar ao suicídio.


Nas sociedades modernas, a solidão atinge até 50% das pessoas com mais de 60

anos. Nas sociedades primitivas, vivíamos em constante contato, dividindo

tarefas com os membros de nossa tribo. Hoje é possível sofrer de solidão mesmo

vivendo numa grande cidade.


Que a solidão causa mudanças comportamentais ninguém duvida, mas agora foi

descoberto um neuropeptídio (NkB), uma espécie de hormônio, envolvido nesse

processo, e ao mesmo tempo um composto químico capaz de debelar os efeitos

da solidão.


Camundongos foram colocados sozinhos por duas semanas (o que equivale a um

ano para seres humanos). Após esse tempo, eles apresentavam os sintomas

típicos da solidão. Suscetibilidade ao estresse e aumento da agressividade. Os

cientistas, ao examinar os cérebros desses animais, observaram um enorme

aumento na quantidade de NkB.


Em outro experimento, os cientistas empregaram um recurso genético para

induzir o aumento do NkB artificialmente, sem expor os animais à solidão. Esses

animais, mesmo convivendo com outros de sua espécie, exibiram os sintomas da

solidão, comprovando que esse hormônio está envolvido com o aparecimento de

seus sintomas em camundongos. Como esse mesmo hormônio existe em seres

humanos, devem ser obtidos os mesmos resultados quando esses experimentos

forem repetidos em pessoas.


Apesar de agora conhecermos uma molécula que provoca os sintomas da solidão,

ainda não sabemos como ela provoca o aumento dessa molécula no cérebro. Será

que é a falta de interação física que provoca a solidão, será a falta de estímulos

visuais ou olfativos, ou uma combinação desses fatores?


Esses experimentos também sugerem que pode haver um medicamento capaz de

fazer desaparecer os sintomas da solidão. Mas não seria melhor curar a solidão

interagindo com os amigos, a família e outras pessoas do convívio social? A

solidão é um problema criado pela sociedade moderna. Ele deve ser resolvido

com uma nova droga ou com uma mudança de comportamento?


O verbo em destaque deve sua flexão ao termo sublinhado em:

Encontrou erro na questão?
U2FsdGVkX1+dtsNZ/4o4uEimuuYDdILkY4qKxI3/RaY=
Questão 128065
FCC 2019 A CASA DAS QUESTÕES Interpretação, Compreensão, Tipologia e Gêneros Textuais

Não temos ideia de como será o mercado de trabalho em 2050. Podemos afirmar que a

robótica vai mudar quase todas as modalidades de trabalho. Contudo, há visões

inconciliáveis a respeito das consequências dessa mudança e sua iminência. Alguns creem

que dentro de uma ou duas décadas bilhões de pessoas serão economicamente

redundantes. Outros sustentam que mesmo no longo prazo a automação continuará a

gerar novos empregos e maior prosperidade.


Os temores de que a automação causará desemprego massivo remontam ao século XIX, e

até agora nunca se materializaram. Desde o início da Revolução Industrial, para cada

emprego perdido para uma máquina pelo menos um novo emprego foi criado, e o padrão

de vida médio subiu consideravelmente. Mas há boas razões para pensar que desta vez é

diferente.


Seres humanos possuem dois tipos de habilidades − física e cognitiva. No passado, as

máquinas competiram com humanos principalmente em habilidades físicas, enquanto eles

ficaram à frente das máquinas em capacidade cognitiva. Por isso, quando trabalhos

manuais na agricultura e na indústria foram automatizados, surgiram novos trabalhos no

setor de serviços que requeriam o tipo de habilidade cognitiva que só humanos possuíam:

aprender, analisar, comunicar e compreender emoções. No entanto, acredita-se que a

Inteligência Artificial será capaz de apreender um número cada vez maior dessas

habilidades.


Está inteiramente clara e correta a redação deste livre comentário sobre o texto:

Encontrou erro na questão?
U2FsdGVkX196iZgCavjcfinHesIC0HVuo8qw3GiXU88=
Questão 128083
FCC 2019 A CASA DAS QUESTÕES Interpretação, Compreensão, Tipologia e Gêneros Textuais

Conforme o Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil, do Programa das Nações Unidas para o

Desenvolvimento (PNUD), a expectativa de vida para ambos os sexos no Rio Grande do Sul foi superior à do

Brasil em 1991, 2000 e 2010. Entre os vinte e sete estados brasileiros, o Rio Grande do Sul (RS) era em 2010 o

quarto estado com a maior esperança de vida ao nascer, tendo sido superado pelo Distrito Federal, Santa

Catarina e São Paulo. De acordo com o IBGE, a expectativa de vida ao nascer, no RS, para ambos os sexos,

passou de 72,4, em 2000, para 77,8 em 2016.


Os estudos de evolução demonstram que a transição demográfica começou mais cedo em relação à maior

parte dos estados brasileiros e tornou-se mais evidente nas últimas décadas,


o que caracterizou o rápido aumento absoluto e relativo das faixas de população adulta e idosa. Em relação ao

sexo, as diferenças ficam ainda mais evidentes quando se constata a maior esperança de vida ao nascer entre

as mulheres — que em 2016 atingiu 81,1 anos, ao passo que entre os homens


alcançou 74,3 anos. Como resultado, o número de mulheres é superior ao número


de homens, principalmente nas faixas de idade mais avançadas.


Infere-se do texto que a transição demográfica no Rio Grande do Sul

Encontrou erro na questão?
U2FsdGVkX1+pnAGpo50d3BP8v2ybBHcvbVevyosB2ek=
Questão 128052
FCC 2019 A CASA DAS QUESTÕES Interpretação, Compreensão, Tipologia e Gêneros Textuais

Existe uma estreita relação entre nutrição, saúde e educação, de um lado, e capacidade de trabalho e iniciativa de outro. A

incompetência econômica do indivíduo resulta em privação material: sua demanda por bens não corresponde a uma

demanda recíproca, no mercado, por aquilo que ele é capaz de oferecer. Ao mesmo tempo, a pobreza de uma geração se

torna o berço da incompetência da geração seguinte: o ambiente de privação material e ignorância em que nasce (e se

forma) o indivíduo impede que ele desenvolva todas as qualidades físicas, morais e intelectuais das quais dependerá sua

competência na vida prática e sua sobrevivência no mercado. Fecha-se assim o elo entre pobreza e improficiência.


Entre os economistas do século XIX, foi Marshall aquele que melhor compreendeu a importância da formação de capital

humano − do investimento na qualidade da força de trabalho − para um programa de reforma social eficaz, voltado para a

erradicação da pobreza e a promoção da riqueza e do desenvolvimento sociais. Na Inglaterra oitocentista de Marshall,

existia um vasto contingente de indivíduos trabalhando com um nível baixíssimo de produtividade, semiocupados ou até

incapacitados de exercer qualquer tipo de atividade no mercado que lhes garantisse o mínimo necessário para um padrão

de vida tolerável.


A bandeira da educação compulsória e universal, financiada e pelo menos parcialmente

provida pelo Estado, é uma tônica constante da economia clássica desde Adam Smith.

Malthus, para citar apenas um exemplo, sugeria que o investimento público maciço em

educação seria uma resposta mais eficaz do que a Poor Law (sistema de assistência social

aos pobres) no combate ao pauperismo.


O ponto crucial, contudo, é que os economistas clássicos ainda tendiam a abordar a

questão da educação mais sob o ângulo do bem-estar social, da mudança de atitudes e

valores que acarretava, do que sob o ângulo do capital humano, isto é, como parte do

esforço de investimento e formação de capital produtivo de uma nação.


Foi apenas com os “Princípios de economia” de Marshall que os economistas passaram a tratar a educação, além da saúde,

alimentação etc. − o investimento em seres humanos em suma −, não mais como uma questão simplesmente humanitária

(embora, é claro, também o seja), mas como parte do esforço de acumulação de capital: como investimento na capacidade

produtiva da população, entendida como resultante de sua saúde e educação básica, bem como de seu grau de

competência profissional.


O núcleo do argumento marshalliano é a noção de que o verdadeiro gargalo com que se defrontam as economias menos

desenvolvidas não é a escassez de capital financeiro, mas a escassez de capital humano. É a falta de capacitação da

comunidade para integrar-se de forma dinâmica à economia mundial que compromete o esforço de crescimento numa

economia atrasada.


Mas o que é, afinal, o capital humano? O capital humano representa a capacitação do indivíduo para o trabalho

qualificado. Ele é constituído não somente pelo resultado do investimento da família e da sociedade na competência

produtiva das pessoas, mas também por elementos de natureza ética como, por exemplo, a capacidade dos indivíduos de


agir com base nos interesses comuns. Com isso, aumenta o poder de ganho dos indivíduos no mercado e eles aprendem que

é do seu próprio interesse respeitar regras gerais de conduta das quais todos os participantes da sociedade se beneficiam,

embora para isso precisem restringir alguns de seus interesses pessoais mais imediatos.


É importante frisar que Marshall sustentou um argumento de caráter econômico quando defendeu a distribuição menos

desigual da riqueza e da renda, de modo a promover a formação de capital humano. Seu argumento chama a atenção para

os ganhos obtidos a partir da melhora na educação da população: “nenhuma mudança favoreceria tanto um crescimento

mais rápido da riqueza material quanto uma melhoria das nossas escolas […], desde que possa ser combinada com um

amplo sistema de bolsas de estudo, o que permitirá ao filho do trabalhador mais simples a obtenção da melhor educação

teórica e prática que nossa época é capaz de oferecer a ele.”


Considere as afirmações abaixo a respeito da pontuação do texto.


Mantendo-se a correção e o sentido, o sinal de interrogação da frase Mas o que é, afinal, o capital humano? (7º

parágrafo) pode ser suprimido, uma vez que se trata de pergunta retórica, cuja finalidade é estimular a reflexão.


Sem prejuízo da correção e do sentido, o sinal de dois-pontos em A incompetência econômica do indivíduo

resulta em privação material: sua demanda por bens não corresponde a uma demanda recíproca (1º parágrafo)

pode ser substituído por “pois” antecedido de vírgula.


Os travessões que isolam o segmento foi Marshall aquele que melhor compreendeu a importância da formação

de capital humano − do investimento na qualidade da força de trabalho − para um programa de reforma social

eficaz (2º parágrafo) podem ser substituídos por parênteses, sem prejuízo da correção.


Está correto o que se afirma APENAS em

Encontrou erro na questão?
U2FsdGVkX1/EBvPW8ccu1L1E7dw/EomCnPp/zgc81uE=
Questão 128085
FCC 2019 A CASA DAS QUESTÕES Interpretação, Compreensão, Tipologia e Gêneros Textuais

Neide nunca tinha pensado naquilo até que, mexendo um cremezinho de laranja na cozinha, a nutricionista do programa

das dez da manhã falou:


— Ninguém é obrigado a parecer velho.


Tirando a canseira provocada por aquele horror de exames que o médico tinha pedido, Neide considerou que, aos sessenta

e quatro anos, até que não parecia velha. Mexeu o creme com mais vigor. A dermatologista deu aparte:


— Alguns estudos afirmam que a velhice começa aos trinta e seis anos de idade.


Aos trinta e seis anos, ela já era casada havia doze anos com João Carlos, já era mãe dos gêmeos, já sustentava a casa e

tinha até contratado um auxiliar só para atender as freguesas que batiam palmas no portão. Aos trinta e seis anos, João

Carlos já havia sido despedido da firma e já indicava que ia se tornar um deprimido de marca e um desempregado crônico.

O fogão de seis bocas e a campainha com barulho de sino vieram depois, e seus préstimos de doceira eram anunciados em

uma tabuleta de madeira. A apresentadora, que já nem era tão mocinha, considerou que tudo dependia do estado de

espírito da pessoa e das escolhas feitas durante a vida:


— Às vezes, é preciso dizer não.


Neide pensou que falar era fácil e que mais a vida mandava do que ela escolhia. Na tevê, a palavra era do

geriatra, um homem robusto, de tez bronzeada e cabelos fartos e grisalhos.


— As pessoas podem continuar sexualmente ativas até a morte. Literalmente, o amor não tem idade.


Neide sentiu uma tontura, e, de repente, a colher de pau caiu ao chão com barulho. Foi bem na hora em

que João Carlos entrou na cozinha: estava com sede. Varreu com os olhos a figura diante de si: o pijama

azul de listras estava tão acabado que nem dava para pano de chão, e a barriga do marido esgarçava as

casas dos dois últimos botões. A tontura deu uma pequena trégua, o suficiente para que ela se

desgostasse à visão do descaimento.


No último parágrafo do texto, os dois-pontos, em suas duas ocorrências, introduzem, nos

períodos em que ocorrem,


“Foi bem na hora em que João Carlos entrou na cozinha: estava com sede. Varreu com os olhos a figura

diante de si: o pijama azul de listras estava tão acabado que nem dava para pano de chão”

Encontrou erro na questão?
U2FsdGVkX181dPKs9ppBZwQX4LRMhzzw1p8VaAQ9FBg=
Questão 120988
FCC 2018 ADAGRI Sintaxe do Período (Coordenadas e Subordinadas / Nexos)

Diógenes de Sínope viveu no ano 336 a.C., em Corinto. Alexandre Magno, rei da Macedônia, foi ao seu encontro, para satisfazer o desejo de falar com o grande sábio. Ao encontrá-lo, disse-lhe: − Sou Alexandre, rei da Macedônia.

E aproximou-se tanto do velho filósofo, que sua sombra se projetou sobre ele.

Respondeu Diógenes: − Eu sou Diógenes, o cínico.

Alexandre, vendo o estado de fragilidade material do velho filósofo, que não acreditava em bens materiais, disse-lhe: − Ó Diógenes, formula um desejo, e eu farei com que ele se cumpra, por mais difícil que seja!

Entre os dois, estabeleceu-se um silêncio. Diógenes encontrava-se na mesma posição, à sombra do rei da Macedônia. E respondeu: − Afasta-te, não me tapes o sol.

Alexandre atendeu ao pedido e afastou-se rapidamente.

A resposta de Diógenes ficou para a história, como expressão de humildade, desapego e desprendimento. Ele não queria mais do que a luz do sol, um bem que não precisava do poder do rei para ser usufruído.

 

(Adaptado de: NETO, Aureliano. Sei lá, a vida tem sempre razão. www.oprogressonet.com)

 

“E aproximou-se tanto do velho filósofo, que sua sombra se projetou sobre ele.”

A atuação combinada dos vocábulos em destaque articula as orações, na ordem dada, numa relação de

 

Encontrou erro na questão?
U2FsdGVkX1+zgD0F11+6ojkO5vWJuqamEJF4VPkAeV8=
Questão 128067
FCC 2019 A CASA DAS QUESTÕES Interpretação, Compreensão, Tipologia e Gêneros Textuais

A punição para quem já está preso é a solitária. Não é para menos: a ausência de

convivência com outros seres humanos é extremamente penosa. Ela causa

depressão, facilita o aparecimento de doenças, aumenta a agressividade e pode

levar ao suicídio.


Nas sociedades modernas, a solidão atinge até 50% das pessoas com mais de 60

anos. Nas sociedades primitivas, vivíamos em constante contato, dividindo

tarefas com os membros de nossa tribo. Hoje é possível sofrer de solidão mesmo

vivendo numa grande cidade.


Que a solidão causa mudanças comportamentais ninguém duvida, mas agora foi

descoberto um neuropeptídio (NkB), uma espécie de hormônio, envolvido nesse

processo, e ao mesmo tempo um composto químico capaz de debelar os efeitos

da solidão.


Camundongos foram colocados sozinhos por duas semanas (o que equivale a um

ano para seres humanos). Após esse tempo, eles apresentavam os sintomas

típicos da solidão. Suscetibilidade ao estresse e aumento da agressividade. Os

cientistas, ao examinar os cérebros desses animais, observaram um enorme

aumento na quantidade de NkB.


Em outro experimento, os cientistas empregaram um recurso genético para

induzir o aumento do NkB artificialmente, sem expor os animais à solidão. Esses

animais, mesmo convivendo com outros de sua espécie, exibiram os sintomas da

solidão, comprovando que esse hormônio está envolvido com o aparecimento de

seus sintomas em camundongos. Como esse mesmo hormônio existe em seres

humanos, devem ser obtidos os mesmos resultados quando esses experimentos

forem repetidos em pessoas.


Apesar de agora conhecermos uma molécula que provoca os sintomas da solidão,

ainda não sabemos como ela provoca o aumento dessa molécula no cérebro. Será

que é a falta de interação física que provoca a solidão, será a falta de estímulos

visuais ou olfativos, ou uma combinação desses fatores?


Esses experimentos também sugerem que pode haver um medicamento capaz de

fazer desaparecer os sintomas da solidão. Mas não seria melhor curar a solidão

interagindo com os amigos, a família e outras pessoas do convívio social? A

solidão é um problema criado pela sociedade moderna. Ele deve ser resolvido

com uma nova droga ou com uma mudança de comportamento?


Sem prejuízo do sentido original e da correção, e sem que nenhuma outra modificação seja feita na

frase, o segmento sublinhado pode ser corretamente substituído pelo que se encontra entre parênteses em:

Encontrou erro na questão?
U2FsdGVkX18BrIdwQ7lJagOj9f4PIvSlcK8o78Gob+M=
Questão 128002
FCC 2019 A CASA DAS QUESTÕES Interpretação, Compreensão, Tipologia e Gêneros Textuais

O escritor francês Júlio Verne é considerado por muitos o pai da ficção científica.

Suas obras influenciaram gerações e inspiraram filmes e séries de TV. Há quase cem

filmes baseados em mais de 30 livros assinados por ele.


Júlio Verne nasceu na cidade de Nantes em fevereiro de 1828. Sua verdadeira

paixão eram as viagens, que na época eram feitas principalmente de navio. Aos 11

anos, ele fugiu de casa para se tornar marinheiro. Na primeira escala, porém, seu

pai conseguiu apanhá-lo − e depois quem apanhou foi o pequeno Verne. Reza a

lenda que ele teria jurado não voltar a viajar, a não ser


em sua imaginação e fantasia.


Um dos fatos que mais chamam a atenção em suas obras são as previsões feitas

pelo escritor que se concretizaram séculos depois. Por exemplo, oitenta anos antes

dos noticiários televisivos surgirem, Júlio Verne descreveu a alternativa para os

jornais: "Em vez de ser impresso, o ‘Crônicas da Terra’ seria falado, teria assinantes

e partiria de conversas interessantes dos repórteres e cientistas que contariam as

notícias do dia". Ele também imaginou o “fonotelefoto”, que seria usado pelos

repórteres para registrar e transmitir sons e imagens.


De acordo com o texto, Júlio Verne

Encontrou erro na questão?
U2FsdGVkX18cT65Kef4U6WhMscna/AJtUZmwJWlNNtI=
MATEMÁTICA
Questão 110468
FCC 2012 MPE Porcentagem

Uma promoção da empresa que aluga certo equipamento é tal que se o número de lotes de tempo de utilização ultrapassar a 10, a empresa fornece um desconto de 10% no preço de cada novo lote locado, a partir do 11º lote. Sendo assim, uma empresa que alugou o equipamento por 13 lotes recebeu um desconto, referente ao valor integral da locação de 13 lotes sem desconto, de aproximadamente:

Encontrou erro na questão?
U2FsdGVkX18rHhUZyAlMFyJjbnkNv7dSWp88cGPJeUc=
Questão 110469
FCC 2012 MPE Razões e Proporções, Regra de Três Simples

Cada 100 kg de material A usado para reciclagem permite a produção de 25 kg do material B. Cada 200 kg de material B usado para reciclagem permite a produção de 8 kg do material C. A produção de 100 kg do material C, apenas com o uso de material B reciclado a partir do material A, exigirá uma quantidade do material A, em quilogramas, igual a: 

Encontrou erro na questão?
U2FsdGVkX18z51vYW7K52LJAs1a7g4sX9VzTVdlXhZg=
DIREITO DO TRABALHO
Questão 170415
FCC 2019 A CASA DAS QUESTÕES Da Rescisão (Art. 477 a 486) , Do Contrato Individual de Trabalho (Art. 442 a 510)

Na nova modalidade de rescisão do contrato de trabalho, introduzida pela Lei no 13.467/2017, havendo extinção por acordo entre empregado e empregador, serão devidas as seguintes verbas rescisórias:

Encontrou erro na questão?
U2FsdGVkX1+C6K5K58gMvymPvwLL5eIIhgyvDs+khlI=
Questão 170411
FCC 2019 A CASA DAS QUESTÕES Prescrição Trabalhista , Introdução (Art. 1º a 12)

No tocante à prescrição no Direito do Trabalho, considere:

I. O direito de reclamar a concessão das férias ou o pagamento da respectiva remuneração é contado do término do prazo do período concessivo ou, se for o caso, da cessação do contrato de trabalho.

II. No tocante ao pedido de pagamento de diferenças salariais decorrentes da inobservância pelo empregador dos critérios de promoção estabelecidos em Plano de Cargos e Salários, a prescrição é parcial, pois a lesão é sucessiva e se renova mês a mês.

III. Para o empregado urbano ou rural ingressar com reclamação trabalhista, deve-se observar o prazo de dois anos contados da data da cessação do contrato de trabalho e serão abrangidas as verbas pretendidas imediatamente anteriores a cinco anos da data do ajuizamento da ação, exceto o pedido de danos morais, que abrange apenas os últimos três anos. Está correto o que consta de

Encontrou erro na questão?
U2FsdGVkX1/v8rBpUfZzkNcznpqX7SA44T2aBgMUGL8=
Questão 170407
FCC 2019 A CASA DAS QUESTÕES Da Jornada de Trabalho (Art. 58 a 65), Da Duração do Trabalho (Art. 57 a 75), Das Normas Gerais de Tutela do Trabalho (Art.13 a 223)

Robson foi contratado pela empresa International Meal do Brasil Ltda. em regime de trabalho de tempo parcial, com duração de 20 horas semanais. Durante os últimos seis meses de trabalho, Robson fez 6 horas extras semanais. Robson requereu a seu empregador, 15 dias antes do término do período aquisitivo, a conversão de um terço do período de férias em abono pecuniário, o que foi recusado pelo empregador, sob a alegação de ser incabível o abono de férias nos contratos de trabalho em regime de tempo parcial. Em relação a essa situação,

Encontrou erro na questão?
U2FsdGVkX18tYxIBlmiah/eHlbgvMDUF4Fb1nmhw878=
Questão 170408
FCC 2019 A CASA DAS QUESTÕES Do Empregado, Introdução (Art. 1º a 12)

Cândida, Felícia e Gilberto são empregados da empresa “AL”. Todos os dias, Cândida, Felícia e Gilberto chegam à empresa aproximadamente quinze minutos antes do início da jornada de trabalho. Durante esse período, Cândida alimenta-se com o seu café da manhã, Felícia estuda para o curso de alemão que está fazendo e Gilberto utiliza o tempo para colocar o uniforme, mesmo não sendo obrigatória a realização da troca na empresa, uma vez que não se sente confortável em usar o uniforme em seu trajeto. De acordo com a Consolidação das Leis do Trabalho, não se considera tempo à disposição do empregador, NÃO computando, portanto, como período extraordinário, o mencionado tempo gasto por

Encontrou erro na questão?
U2FsdGVkX1/8rC8yjo/UKghVDbba7hWUILjueO/ulGs=
Questão 170401
FCC 2019 A CASA DAS QUESTÕES Da Concessão e da Época das Férias (Art. 134 a 138) , Das Férias Anuais (Art.129 a 153), Das Normas Gerais de Tutela do Trabalho (Art.13 a 223)

Com relação às férias, considere:

I. Desde que haja concordância do empregado, as férias poderão ser usufruídas em até três períodos, sendo que um deles não poderá ser inferior a quatorze dias corridos e os demais não poderão ser inferiores a cinco dias corridos, cada um.

II. É vedado o início das férias no período de dois dias que antecede feriado ou dia de repouso semanal remunerado.

III. A época da concessão das férias será a que melhor consulte os interesses do empregado, sendo que os membros de uma família, que trabalharem no esmo estabelecimento ou empresa, terão direito a gozar férias no mesmo período, se assim o desejarem e se disto não resultar prejuízo para o serviço.

IV. Os empregados maiores de 60 anos de idade, gozarão das férias sempre de uma só vez, assim, como o empregado estudante, menor de 18 anos, terá direito a fazer coincidir suas férias com as férias escolares.

De acordo com a Consolidação das Leis do Trabalho, está correto o que se afirma APENAS em

Encontrou erro na questão?
U2FsdGVkX186dRWa6HJEBlIuIzRvbUDvyaomC+ofs50=
DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO
Questão 123101
FCC 2018 TRT Princípios do Direito do Trabalho

Paulo, contador autônomo, prestando serviços em sua própria empresa de contabilidade, compareceu na audiência representando sua cliente, a Empresa Sol Brilhante S/A, acompanhado do advogado da reclamada, sendo que a Carta de Preposição, a Procuração e a Defesa já estavam devidamente juntadas aos autos. Neste caso, de acordo com a CLT, alterada pela Lei n 13.467/2017 e o entendimento sumulado do TST:

Encontrou erro na questão?
U2FsdGVkX19zQay2sgT3MIvRVExFur7Ar+1va3Qdw5Q=
Questão 12340
FCC 2017 Da Substituição das Partes e dos Procuradores, Processo de Conhecimento

A respeito dos honorários de sucumbência no Processo do Trabalho, introduzidos pela Lei n° 13.467/2017, considere:

I. Serão devidos honorários de sucumbência ao advogado, ainda que atue em causa própria, no limite mínimo de 5%, e máximo de 15%, sempre calculados sobre o proveito econômico obtido.

II. Os honorários são devidos também nas ações contra a Fazenda Pública e nas ações em que a parte estiver assistida ou substituída pelo sindicato de sua categoria, bem como na reconvenção.

III. Na hipótese de procedência parcial, o juízo arbitrará honorários de sucumbência recíproca, vedada a compensação entre os honorários, salvo se o reclamante for beneficiário da Justiça Gratuita, hipótese que veda a sua condenação neste título.

IV. Na fixação dos honorários de sucumbência o juiz analisará, dentre outros critérios para seu arbitramento, o zelo do profissional e o trabalho realizado pelo mesmo no processo.

Está o correto o que consta APENAS em

Encontrou erro na questão?
U2FsdGVkX19z2AcoLsNlZsQWF/lQXpmRVucp7383syE=
Questão 12322
FCC 2017 TRT Da Competência, Processo de Conhecimento

Os órgãos do Poder Judiciário possuem competência própria fixada na lei, seja em relação à matéria ou quanto às pessoas. Assim, a Justiça do Trabalho é competente para apreciar e julgar

Encontrou erro na questão?
U2FsdGVkX1/BH5YhLqW3isdBVfl0xnmqqkdyo2M5yMo=